Cursos e Oficinas

ESTÚDIO MAWACA – Território das Artes

A Ethos Produtora abre agora uma nova porta de ação com a introdução de cursos e oficinas no recém-criado Estúdio Mawaca  na Chácara Santo Antônio. O Estúdio Mawaca abre um espaço cultural onde possam ser compartilhados diversos segmentos das artes por diferentes caminhos: oficinas e cursos de música, de danças, educação musical, produção de áudio, produção executiva entre outras atividades como encontros musicais com artistas de diversas partes do mundo. Abaixo alguns cursos que serão agendados em breve.

Mais informações: www.estudiomawaca.com

OFICINA DE CARIMBÓ NO ESTÚDIO MAWACA-  Carimbó para despertar o corpo

Focada para professores e interessados em geral, com ou sem experiência em dança, a oficina abordará os principais movimentos desse ritmo paraense famoso pela batida do tambor “curimbó”.

flyer_26_10_2015

Camila Cabeça é pesquisadora e dançarina de carimbó, nascida em Belém do Pará, há 13 anos radicada em Rio Branco-Acre, onde passou, desde 2005, a desenvolver um trabalho com carimbó. Seguindo com os estudos do corpo, mergulhou no universo das danças populares, em escolas e projetos em Rio Branco criou a oficina/pesquisa: Sensibilização Corporal através das danças populares para o despertar do corpo: carimbó, realizada no VII Simpósio Linguagens e Identidades, na UFAC, onde aprimora a sua técnica para a disposição do estudo do corpo com a estética do carimbó.

Dia 05/11, quinta

Horário: das 19:30h às 22:00h

Local: Estúdio Mawaca

R. Inácio Borba, 483 Chácara Santo Antônio SP –

Valor: R$ 70,00

Público alvo: interessados em geral, educadores, músicos, com ou sem experiência musical ou de dança.

 

Inscrições com Amanda Moraes pelo e-mail ethos@ethosprodutora.com.br   ou tel. 99268 5676 (Claro) ou 5181 5099

 

OFICINA DE DANÇA E MÚSICA AUSTRÍACA NO ESTÚDIO MAWACA 

Destinada a interessados, com ou sem experiência em dança, essa oficina nos aproxima ao Schuhplatteln

Mesmo para quem não tiver calça de couro e sapato alpino será uma experiência divertida e exótica conhecer essa dança percussiva da tradição popular austríaca e da região dos Alpes. Os participantes aprenderão movimentos e sequências característicos, conhecerão a
linguagem corporal e o contexto dessa tradição. Além disso, outras brincadeiras dançadas e musicais fazem parte dessa oficina, dando um gostinho de uma das culturas da Europa central

anita_square_27_10_2015

 

ANITA GRITSCH e educadora nas áreas de ritmo, musica, movimento e idiomas, com foco na integração dessas disciplinas.

Desenvolve trabalhos artisticos e pedagógicos com música corporal, percussão e performance, pesquisa danças percussivas do mundo, e publicou varios artigos sobre essas temáticas.
Formada em Educação, Música e Movimento/Ritmica pela Universidade de Música e Artes Performáticas de Viena (Áustria),  também se formou em Letras (inglês) e Sociologia pelas universidades de Viena e Edimburgo.

Estudou com artistas internacionais como Bobby McFerrin, Keith Terry, Fernando Barba, Molodi, Jep Melendez, Ari Colares e Reinhard Flatischler (método Taketina). Participou nos festivais de música corporal em Istambul/Turquia (2012), Terni/Itália (2014) e Bali/Indonésia (2015), onde também se apresentou e deu um curso.

Trabalha com diversos grupos alvos incluindo desde crianças e adolescentes até professores, artistas e idosos.Realiza formações para professores de música e desenvolveu propostas de música e movimento para o ensino de inglês, sobre o que atualmente está preparando um livro. No seu trabalho, se interessa particularmente por processos de aprendizagem a partir do corpo, processos de grupo e sensiblisação corporal, musical e social através da música e do movimento.

Nascida na Austria, ela desenvolve trabalhos em seu país nativo tanto quanto no Brasil e em varios países latinoamericanos. Ministrou oficinas em eventos na Austria (Universidade de Musica & Artes Performáticas de Viena); Instituto Superior de Formação Pedagógica; escola de percussão Beatfactory, entre outros); nos EEU (oficina em Nova Yorque); na Argentina (Rítmica Viena – Buenos Aires), no Úruguai (Universidad de la Republica – Montevideo), na Colômbia (Universidad Pedagógica – Bogotá) e no Brasil (ABRA Orff – São Paulo; Universidade Federal – Natal/RN; Brooklyn Conservatório de Música – São Paulo; Casa do Sol – Salvador/Bahia; Universidade FEEVALE – Novo Hamburgo; entre outros).

Com parceiros das mesmas áreas, é integrante da iniciativa pedagógica/artistica Ritmica Viena, que anualmente organiza a SIRBA (Semana Internacional de Ritmica Buenos Aires). Faz parte do gremio profissional nacional de professores de Rítmica da Austria. Faz parte da equipe de Musica e Movimento (São Paulo), e integrante dos grupos Gumboot Dance Brasil (São Paulo), Maracatu Minmal e naBum (ambos Viena), tem os seus próprios projetos de performance e estuda com os Barbatuques.

Dia 07/11, sábado

Horário: das 10h às 13h

Local: Estúdio Mawaca

R. Inácio Borba, 483 Chácara Santo Antônio SP –

Valor: R$ 70,00

Público alvo: interessados em geral, educadores, músicos, com ou sem experiência musical ou de dança.

Inscrições com Amanda Moraes pelo e-mail ethos@ethosprodutora.com.br   ou tel. 99268 5676 (Claro) ou 5181 5099

OFICINA DE PERCUSSÕES DO MUNDO NO ESTÚDIO MAWACA –  Oficina destinada a músicos iniciantes e interessados em geral: Cajón Flamenco com Luciano Khatib, Derbak com Arthur Kaufmann e Frame Drum com Valéria Zeidan:

flyer_20_10_15

Agenda

10h às 12h – Cajón com Luciano Khatib

12h às 13h – Intervalo (apresentação de cajon, darabukas e frame drums por Alejo da AG Percussion)

13h às 15h – Derbak com Arthur Kaufmann

15h às 17h – Frame Drum com Valéria Zeidan.

OFICINA DE CAJÓN FLAMENCO COM LUCIANO KHATIB

Khatib_PBNesta oficina de cajón flamenco, o percussionista Luciano Khatib fará uma introdução aos principais palos (ritmos) do flamenco como tangos, fandangos, soléa e bulería, ensinando a técnica de colocação de mãos, postura para as palmas e noções básicas do palmear flamenco. Baterista e percussionista, especializou na musica flamenca desde os anos 1990

Estudou na Espanha com José Antonio Galícia, um dos maiores expoentes do flamenco-jazz.  Trabalha com as principais companhias de flamenco de São Paulo.

 

 

 

DERBAK COM ARTHUR KAUFMANN 

arthur

A oficina de derbak com o percussionista Arthur Kaufmann possibilita ao participante conhecer e tocar os principais ritmos tradicionais do mundo oriental, com suas harmonias sonoras mescladas a outras referências.

Essa oficina é voltada para o público em geral, sem necessidade de conhecimentos musicais prévios.  Haverá possibilidade de empréstimos de instrumento da AG Percussion.

Arthur é percussionista e baterista e se especializou na Rimon School of Jazz and Contemporary Music de Israel É também produtor musical e professor de bateria e percussão oriental

 

 

 

OFICINA DE FRAME DRUM COM VALÉRIA ZEIDAN

11148334_442936492544277_4690825615411720234_oValéria Zeidan, percussionista do grupo Mawaca, compartilha seus conhecimentos do tar, um dos frame drums mais utilizados no Oriente Médio, no norte da África e no Mediterrâneo. Os participantes aprenderão a tocar alguns ritmos tradicionais do Oriente Médio, assim como adaptações de ritmos brasileiros, improvisações e uma peça especialmente composta para frames.

Valéria Zeidan,  Percussionista com bacharelado em Música pelo Instituto de Artes da UNESP,  Desenvolve intensa atividade didática na área de formação musical já tendo lecionado  na Universidade Livre de Musica Tom Jobin, Escola Municipal de Iniciação Artística e Faculdade Mozarteum, Meninos do Morumbi, etc.

Atualmente dedica-se ao estudo e performance da música étnica acompanhando artistas como o grupo Mawaca, e Mutrib

Dia 21/11, sábado

Horário: das 10h às 17h

Local: Estúdio Mawaca

R. Inácio Borba, 483 Chácara Santo Antônio SP –

Valores:

R$ 70,00 – 1 oficina

R$ 130,00 – 2 oficinas

R$ 170,00 –  3 oficinas

Público alvo: interessados em geral, educadores, músicos, com ou sem experiência musical ou de dança.

Inscrições com Amanda Moraes pelo e-mail ethos@ethosprodutora.com.br   ou tel. 99268 5676 (Claro) ou 5181 5099

Oficina de dança africana com Fanta Konate acompanhada pela troupe Djembedon e Instituto África Viva

flyer_AFRICAN_1200

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A cantora e bailarina guineana, Fanta Konatê, é filha do Mestre Djembefolá Famoudou Konatê.

Sua família é uma das mais representativas da arte tradicional Malinkê, da Região do Hamaná, nas savanas da Guiné, onde surgiram o tambor Djembê e a música dos Griots.

É fundadora do Instituto África Viva e teve sua formação nos balés “Hamaná”, “Faretá”, “Bolontá” e “Solei d´Afrique” na Guiné, trabalhou como coreógrafa e bailarina do Grupo Baratzil, professora do Teatro Escola Brincante de Antônio Nóbrega, arte-educadora das ONGs “Medecins Sans Frontiers” e “Enfants Refugiees du Monde” com adolescentes de rua e refugiados de guerra.

Acompanhada pela Troupe Djembedon,  Fanta Konate, mostrará nessa oficina, os movimentos vibrantes da dança Malinké da Guiné.

A Oficina será no dia 28/10 aqui no Estúdio Mawaca e o valor é R$ 100,00

Oficina de dança indiana com Zuzu Leiva do Mawaca

flyer_INDIAN

Zuzu Leiva, do Mawaca, dará uma oficina de introdução a dança clássica indiana Odissi, estilo do Leste da  Índia caracterizado por movimentos sinuosos e graciosos.

Você poderá aprender algumas posturas chowk e thribangh, mantras e mudras – gestos com as mãos para interpretar histórias.

A Oficina será no dia 17/10 aqui no Estúdio Mawaca e o valor é R$ 100,00

Interessados, favor enviar e-mail para ethos@ethosprodutora.com.br ou ligar pra 5181 5099 (Amanda)

Curso  Conheça sua Voz e Cante

flyer_voz_anita_2015  flyer_voz_anita_2015 flyer_voz_anita_2015

O curso é para quem deseja começar a cantar e entender sua voz. Serão dados os princípios da técnica vocal cantada e um auto-conhecimento corporal ligado a voz.

As aulas  serão em grupo ,com cuidados individuais. Ao longo do Módulo passearemos  pelo repertório popular mundial, praticando esse aprendizado.

Anita Deixler – cantora que transita em diversos estilos, musicista e professora. Foi integrante dos corpos estáveis do Theatro Municipal de São Paulo por 30 anos e professora de música na Secretaria de Cultura do Município de SP.Tem um trabalho didático consagrado de técnica vocal,reconhecido no meio artístico e junto aos fonoaudiólogos.

Datas 3, 10, 17 e  24  de setembro das 19h30 às 21h30.

Valor:  R$ 240,00 pelas 4 aulas.
Interessados, favor enviar e-mail para ethos@ethosprodutora.com.br ou ligar pra 5181 5099 (Amanda)

 Oficina de Música Indiana – Dhrupad com  Trio Ramakand da India

Ramakant e Umakant Gundecha (vozes) e Akhilesh Gundecha (pakhawaj – percussão
Gundechas
– o que é o dhrupad;
– atendimento individual para cada participante;
– o estilo de voz indiano e o raga;
– a importância do alap (movimento lento) no dhrupad;
– dhrupad como prática de naad yoga;
– introdução aos principais ragas e talas;
– ensino de composições no estilo dhrupad.
Data: 03 de outubro de 2015
Horário: 11h às 16h
Valor:  100,00
Local: Estúdio Mawaca – R. Inácio Borba, 483. Chácara Santo Antônio.

 

Oficina de Frame Drum – Tar para iniciantes com Valéria Zeidan – Já realizado. Será realizado um segundo módulo em outubro de 2015. Aguardem a agenda!

val_foto__frame val_foto_frame2

Dia 18 de julho – sábado das 14h às 17h

Valéria Zeidan, percussionista do grupo Mawaca, compartilha seus conhecimentos do tar, um dos frame drums mais utilizados no Oriente Médio, no norte da África e no Mediterrâneo. Durante três horas, os participantes aprenderão a tocar alguns ritmos tradicionais do Oriente Médio, assim como adaptações de ritmos brasileiros, improvisações e uma peça especialmente composta para frames.

Valéria Zeidan trabalhará a memória auditiva, mecânica e visual  para o aprendizado desse instrumento milenar baseado na técnica de Glen Velez, que utiliza recursos do Solkatu -vocalização rítmica do sul da Índia com a voz.

Obs. existe a possibilidade de empréstimo de instrumento para a aula.

Para se inscrever, enviar mensagem para ethos@ethosprodutora.com.br ou pelos telefones 5181-5099 ou 99268- 5676.

 

CURSOMÚSICAS DO MUNDO” – ÚLTIMO MÓDULO NO DIA 27 de junho!

NO SEGUNDO SEMESTRE HAVERÁ NOVOS MÓDULOS!

Coordenadores: Magda Pucci e Gabriel Levy (Mawaca)

Uma volta ao mundo em 3 dias, sem excursão,  sem horas de espera no aeroporto,sem avião apertado, mas com muita MÚSICA!!

943366_493936290703767_1167504608_n 1898089_10152850684192408_9205720967117224642_n 10986685_10152850714777408_155933008166353613_n

Tendo como principal enfoque a grande diversidade da música do mundo e a experiência de 20 anos com o grupo, esse curso pretende explorar um panorama das mais relevantes expressões musicais dos diferentes povos do mundo. Com atividades práticas, de criação, de sensibilização e de reflexão, Magda Pucci e Gabriel Levy do grupo Mawaca proporcionarão aos participantes uma viagem sonora, mostrando um mosaico das mais expressões musicais mais interessantes do planeta, também busca incorporar esse repertório na sala de aula com atividades práticas e de reflexão. 24 horas de música!

Magda e Gabriel IMG_0226 gabriel1

O curso é permanente e no primeiro semestre, ele será dividido em três módulos onde serão apresentados diversos temas como:

Dia 13/06 – Módulo 1  – Introdução às Músicas do Mundo –  As muitas Áfricas da África –
Convidados: Carlinhos Antunes, Lenna Bahule (Moçambique) e Fanta Konate e Luis Kinugawa (Guiné)
download Fanta Konate Covershot1W5 Carlinhos_Antunes_2
Dia 20/06 – Módulo 2 –  Mundo árabe e turco – Música e Dança Indiana e Flamenco
Convidados:  Marcia Dib, Andrea Prior, Oscar Usman, Luciano Khatib e Debora Nefussi.
marcia  oscar andrea-prior-odissi-obeijo-foto-andre-penner
  khatib deborah-nefussisao-paulo1 (1)
Dia 27/06 – Módulo 3 –  Música Japonesa – Músicas e Danças dos Bálcãs –
Convidados: Shen Ribeiro, Mario III e Trio Zikir e Mariana Paunova (Bulgária)
shen 11088611_737599679672295_577381820429713407_o 1239024_750263798325334_154373208_n

Datas: 13, 20 e 27 de junho – sábados

Horário: das 10h às 18h

Carga horária: 24 horas

Público alvo: interessados em  geral, músicos, educadores musicais, dançarinos, atores, artistas em geral.

Valores com desconto: 

Cada módulo – sábado das 10h às 18h – 130,00

Curso todo (24 horas, 3 sábados) – 350,00 

Para se inscrever, enviar mensagem para ethos@ethosprodutora.com.br ou ligar para Amanda na Ethos, -5181 5099 99268 5676

End. Rua Inácio Borba,  483. Chácara Santo Antônio. Cliquei para ver no mapa Estúdio Mawaca

 

RUSH HOUR BLUES com André Christovam

foto_andre

Tenha uma experiência única toque com André Christovam

Toque ao lado de uma lenda do Blues brasileiro

O Rush Hour Blues com André Christovam é uma oportunidade única de viver momentos inesquecíveis, ao lado de um grande músico, aprendendo e curtindo com a sua guitarra.

Datas: 24 de junho, 01, 08 e 15 de julho das 19h30 às 23h

Valores: cada encontro: 200,00 – 4 encontros: 600,00

Mais informações: http://andrechristovam.com.br/rush-hour/

 mesadesom

Curso de áudio: teoria e prática com o músico e engenheiro Luiggi Granieri

Data: provável início em junho (quintas a partir de 11 de junho)

Duração: 3 a 4 meses 

mesadesom

Curso audiovisual com 70 horas/aula englobando teoria e muita prática dividido em quatro módulos para facilitar o aprendizado:

1. Audio essentials – apresentação dos conceitos necessários ao bom entendimento de equipamentos, plug-ins e acústica relativos ao áudio em geral. Conceitos práticos que vão desde frequência, fase e amplitude de onda até conversão digital, áudio analógico e acústica.

2. Acústica aplicada – o mundo da acústica apresentado de forma prática e objetiva, sem teorias e cáculos pesados, de forma descomplicada, o aluno aprende a executar cálculos básicos para criar um bom condicionamento e isolamento acústico nos mais variados ambientes.

3. Áudio operacional e hardware – apresentação dos principais equipamentos e recursos de um estúdio. O aluno terá uma visão clara e ampla do que é necessário em estúdios de vários níveis e tamanhos bem como tópicos de áudio “live”. Todos os equipamentos e plugins como compressores, gate, reverb, delay, mixers, amplificadores, prés e etc. serão apresentados ao aluno de forma objetiva para garantir o perfeito entendimento dos mais variados equipamentos de um estúdio ou sonorização ao vivo.

4. Microfones e técnicas de microfonação – neste módulo o mundo dos microfones e suas características é apresentado ao aluno com foco nos tipos (condensador, dinâmico, ribbon e etc.) Padrões polares (cardióide, figura 8 e etc.) Sensibilidade e aplicações bem como as técnicas mais comuns para cada instrumento. Neste módulo temos 6hs de estúdio em que são realizadas técnicas de microfonação e gravações na prática.

Público alvo:  interessados em aprender a montar seu próprio estúdio, músicos entre outros.

Mais informações no site http://granieri.com.br/ ATENDIMENTO: (11) 4872-2795

 

OFICINAS e CURSOS DE MÚSICA E DANÇAS A SEREM AGENDADOS

O Estúdio Mawaca oferece  uma oportunidade de ampliação do repertório musical  e uma maior compreensão da diversidade cultural do mundo. Ouvir, cantar, dançar e tocar músicas diferentes das que estamos habituados pode ser um ótimo exercício para o desenvolvimento do respeito por outras culturas e conseqüentemente do respeito pelo “outro”, condição primeira para a construção de um mundo mais digno.

O projeto tem no seu cerne nos músicos do Mawaca, de alta competência e comprometimento social que estão em constante atividade, desenvolvendo projetos onde a diversidade cultural é o ponto central. Além dos músicos do Mawaca, teremos parceiros, professores e profissionais das artes que conhecem os mais variados assuntos e que podem contribuir significativamente com uma educação efetivamente multicultural. São colaboradores de outros estados ou países que se identificam com a proposta apresentada pelo espaço como educadores musicais e músicos especialistas.

Serão oferecidas oficinas e cursos ministrados pelos integrantes do grupo Mawaca como Magda Pucci, Gabriel Levy, Cris Miguel, Zuzu Leiva, Valéria Zeidan,  em suas diferentes especialidades como canto, percussão e dança.

Algumas oficinas tem como público alvo professores e educadores musicais que se interessam em conhecer mais a diversidade musical do mundo e terá como convidados como os educadores musicais Berenice de Almeida, Teca Alencar de Brito, Estevão Marques entre outros.

As datas serão marcadas conforme o interesse! 

 

CURSOAS MÚSICAS INDÍGENAS NAS ESCOLAS  para professores – com Magda Pucci (Mawaca) e Berenice de Almeida (EMIA e Palavra Cantada)

capa_florestacanta

Baseado no livro “A Floresta Canta – Uma expedição sonora por terras indígenas do Brasil” – As autoras vão apresentar ideias que cercam a oralidade e musicalidade indígena com exemplos musicais interpretados pelos participantes, propiciando assim uma vivência de nossas origens mais remotas. Serão trabalhadas músicas de diferentes grupos indígenas como os Paiter-Suruí e Ikolen-Gavião de Rondônia, Kaingang do Rio Grande do Sul, Mbyá-Guarani de São Paulo, Krenak de Minas Gerais, Kambeba do Amazonas e Juruna do Xingu (MT) entre outros, colocando-as em seus contextos. A oficina é voltada para professores de música e de artes e cumpre com a Lei nº 11.645/2008 que institui a obrigatoriedade da cultura indígena nos currículos escolares.

Datas: a serem definidas 

Horário: a ser definido

Carga horária: 16

Público alvo: educadores musicais, professores do Ensino Fundamental e Médio nas áreas de artes. 

CURSO “OUTRAS TERRAS, OUTROS SONS” – curso de extensão/formação para professores de música com Magda Pucci (Mawaca) e Berenice de Almeida (EMIA)

capa_outrasterras

O curso aborda as três principais matrizes culturais que formaram a identidade brasileira: a indígena, portuguesa e africana. No momento em que a música se torna conteúdo obrigatório nas escolas e a cultura indígena e africana devem ser parte da grade curricular, as autoras desse livro, lançado em 2003 e agora reeditado, propõem textos para reflexão sobre a música na educação e sobre o multiculturalismo, assim como aspectos históricos e culturais de cada uma das expressões musicais abordadas e suas referências na música brasileira. Propõe também atividades musicais de contextualização, prática instrumental e vocal para serem feitas em sala de aula, baseadas nas gravações no CD de apoio. A oficina é voltada para professores de música e de artes e cumpre com a Lei nº 11.645/2008 que institui a obrigatoriedade da cultura indígena e africana e afro-brasileira nos currículos escolares.

Datas: a serem definidas 

Horário: a ser definido

Carga horária: 16 horas

Público alvo: educadores musicais, professores do Ensino FUndamental e Médio nas áreas de artes. 

 OFICINA DE VENTRE EM POPA com Zuzu Leiva (Mawaca)

zuzu ventre 2

Oficina de dança do ventre baseado na técnica “4 Elementos”, criada por Zuzu Leiva. Essa técnica desenvolve os movimentos da dança oriental milenar do antigo Egito e, ao mesmo tempo, visa o equilíbrio e a saúde do através da distribuição de energia pelos chakras. Voltado para pessoas do sexo feminino.

 OFICINA “DANÇAS PARA TERCEIRA IDADE” – oficina com Cris Miguel (Mawaca e Cia. Ópera na Mala) para agentes culturais que trabalham com Terceira Idade

edi_mwc_inquilinos_danca

As danças étnicas, os cantos tradicionais de países diferentes e histórias do mundo serão trabalhados de forma acessível para a terceira idade. Uma viagem por diversas culturas como Índia, Japão, Sérvia, Turquia, Espanha, Portugal, Tailândia, América Latina. Mesclando demonstração e apreciação da cultura de cada país através de contação de histórias, ilustrada com bonecos, teatro de papel, teatro de sombra e música ao vivo. O objetivo é trazer através da dança e do canto, benefícios terapêuticos, culturais, sociais para a terceira idade além de promover o bem estar. As atividades agem involuntariamente de forma terapêutica fazendo com que haja desempenho, ritmo e percepção do corpo, influenciando diretamente no aumento da autoestima.

MAGDA PUCCI  – coordenadora e oficineira 

Magda Pucci é musicista e pesquisadora da música de vários povos. Formada em Regência pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), é mestre em Antropologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e doutoranda em Creative Arts and Performance pela Universidade de Leiden na Holanda. É diretora musical do grupo Mawaca há 18 anos, onde desenvolve extensa pesquisa de repertório multicultural aplicada à prática musical. O Mawaca tem seis CDs e quatro DVDs lançados e se vem se apresentando em diversos países. Seu mais recente espetáculo ‘Pelo mundo com Mawaca’ se volta para o universo infantil. Produziu e apresentou o programa de rádio Planeta Som por 13 anos (USP-FM e Multikulti na Alemanha e Suécia), implantou o curso de canto do projeto social “Meninos do Morumbi” e coordenou os projetos “Orquestra Mediterrânea” (SESC) e “Grupo de Refugiados” do SESC Carmo. É autora do livro didático Outras terras, outros sons (Callis) com Berenice de Almeida e De todos os cantos do mundo (Cia. das Letrinhas) com Heloisa Prieto. Tem no prelo os livros para crianças A Floresta Canta – Uma expedição sonora por terras indígenas do Brasil (Peirópolis e a Grande Pedra (Saraiva) em parceria com Berenice de Almeida. Também dá palestras, oficinas e cursos de músicas do mundo e música indígena brasileira há mais de 10 anos.

GABRIEL LEVY – coordenador e oficineiro

O acordeonista, arranjador, compositor, educador e produtor musical Gabriel Levy, tem uma formação eclética voltada tanto para a música erudita como para música popular. Produziu e fez direção musical de diversos CDS adultos e infantis tendo sido indicado em 2013 para o Prêmio da Musica Brasileira como Melhor Produtor pelo CD infantil TicTicTati – Fortuna (Selo Sesc). Foi um dos acordeonistas retratados no filme O Milagre de Santa Luzia, documentário sobre o acordeom no Brasil.Atualmente é integrante da Orquestra Mundan, da Orquestra Cometa Gafi, da tribo MUTRIB (música dos Balcãs e Mediterrêneo oriental) e do grupo MAWACA. Lecionou em cursos de formação de professores, assessoria em pedagogia musical, simpósios de educação musical, cursos livres e em vários festivais de música como: Londrina, Curitiba (Oficina de Música), Ourinhos, Alemanha (Landesmusikakademie de Berlim), Bahia, São Paulo, Goiás (Congresso da ABEM) Minas Gerais. Foi professor da Escola Municipal de Iniciação Artística (EMIA) de São Paulo e da ULM- Universidade Livre de Música de São Paulo.Escreveu artigos e prestou consultoria editorial em livros e artigos de Educação Musical e junto ao Projeto Guri do Governo do Estado de São Paulo.Foi parecerista na elaboração do Referencial Curricular Nacional (MEC-2000). Escreveu juntamente com Berenice de Almeida os livros Brincadeiras Musicais da Palavra Cantada (em 5 volumes) e Brincadeirinhas Musicais da palavra Cantada. Vem, desde 2009, realizando com a professora de danças étnicas Betty Gerwitz o projeto Música e Dança, que integra aulas de danças étnicas com prática de músicas do mundo, com quem coordenou o Festival de Música e Danças dos Balcãs (Sesc Pompéia – 2014).

BERENICE DE ALMEIDA – oficineira

Educadora Musical e pianista, formada pelo Departamento de Música da ECA -USP. É mestranda em Educação musical sob orientação de Teca Alencar de Brito, na ECA – USP.

Publicou o livro “Música para crianças: possibilidades para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental” da Coleção Como eu ensino (Melhoramentos, 2014); em parceria com Gabriel Levy, cinco livros do professor da Coleção “Brincadeiras Musicais da Palavra Cantada” (Melhoramentos, 2010 ) e dois livros do professor da Coleção “Brincadeirinhas Musicais da Palavra Cantada” (Melhoramentos, 2012 ). Em parceria com Magda Pucci,  escreveu o livro “A Floresta canta: uma expedição sonora do Brasil” (Peirópolis, 2014); o artigo “Músicas do Mundo” in: A Música na Escola (Allucci & Associados Comunicações, 2012 ) e o livro “Outras Terras, Outros Sons” ( Callis, 2003 ).Foi parecerista na elaboração do Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil na área de Música (MEC-2000) e administrou o grupo La Voz de los Niños , atividade acadêmica do FLADEM Fórum Latino-Americano de Educação Musical (2012 ).Atualmente, participa do Núcleo de Criação e da Equipe Formativa do Programa de Capacitação “Brincadeiras Musicais da Palavra Cantada”.Desde 1990 até os dias atuais, desenvolve um trabalho de iniciação musical e iniciação ao piano com crianças na Escola Municipal de Iniciação Artística (EMIA), de São Paulo (SMCSP) e ministra cursos e oficinas de formação musical para professores de Educação Infantil e Fundamental em escolas e instituições ligadas à educação.

 VALÉRIA ZEIDAN – percussionista e oficineira

Musicista com formação em piano, mestra em Educação, Arte e História da Cultura pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie (2014), pós- graduada em Arte-terapia pelo Instituto de Artes da UNESP (2009) e bacharel em música – percussão pelo mesmo Instituto (1995).Desenvolve intensa atividade artística e pedagógica atuando como percussionista, professora e coordenadora em programas de ensino musical.Na área pedagógica  trabalhou como professora na Escola Municipal de Iniciação Artística (EMIA) de1993 a 1999, e na Universidade Livre de Música (ULM) de 1996 a 2008.  Exerceu a função de consultora temática de música no projeto Fábricas de Cultura da Secretaria de Estado da Cultura entre 2007 e 2008, e desde julho de 2008 ocupa o cargo de coordenadora artístico-pedagógica no Programa Guri Santa Marcelina.Como percussionista trabalhou junto a orquestras sinfônicas, espetáculos teatrais, e grupos de música antiga. Atualmente desenvolve um estudo e pesquisa sobre os frame drums tendo estudado com Glen Velez e mantendo aulas regulares com o percussionista israelense Yshai Afterman. Apresenta-se junto a grupos com repertório geralmente dirigido a world music , com destaque para o Mutrib, voltado ao repertório cigano da região dos Bálcãs, Fogueira das Rosas, interpretando canções acompanhadas de frame drums,  e Mawaca, especializado no repertório de outras culturas mundiais em conexão com a música brasileira

 CRIS MIGUEL  – cantora, dançarina, atriz e oficineira

Atriz, autora de histórias para crianças, cantora e dançarina e instrumentista (acordeom, harmonium, piano, harpa celta e pandeiros). Estudou música na Faculdade de Artes do Paraná. Integrou o grupo de forró “Joanete deu no Pé” dirigido por André Abujamra.
Desde 1997, integra o grupo Mawaca, que desenvolve uma pesquisa e performance de músicas de vários povos. Como atriz atuou nos espetáculos, “Trapo” e “Cabaré do Valentin” direção Ariel Coelho, “De Banda pra Lua” com direção de Sebastião Apolônio”, “O Guarani” com direção de Carlos Alberto Sofredinni, “A Hora da Estrela” com direção de Roberto Vignati, “Uma Lua” e “Na Piscina dos Teus Olhos” com direção de Sergio Penna, entre outras.Estudou dança árabe, cigana, danças circulares. Especializou-se na dança clássica indiana Odissi e no Flamenco.Ao lado de Sergio Serrano, é fundadora da Companhia Ópera na Mala”e é autora do programa“Baú de Histórias” da TV Ra-tim-bum e da TV Cultura.Criada em 1998 a Cia. Ópera na Mala tem em seu repertório os espetáculos: “Os Fantasmas da Ópera”, “A Misteriosa Caixa do Contador de Histórias”, “As Jóias de Krishna”, “Contos da Princesa Noor”, “Rainha Marmota”, “Mala Mundi”, “A Dama das Focas”, “Raimundo e a Menor Banda do Mundo”, Mukashi, Mukashi,“Era uma Vez no Japão”, “Baú de Histórias” ,“O Buda e a Baleia”, “O Segredo do Rio”, “O Armazém do Azevedo”, “Gepeto” e “A Princesa e o Dragão”. Em 2005, a Cia iniciou as gravações do programa “Baú de Histórias”e gravou setenta e oito programas.Em 2011 a Cia. estreou três espetáculos como parte  do projeto “Bravissíssimo” do SESC Bauru, “Beethoven” “Tchaikovsky” e “Carlos Gomes” acompanhados da orquestra “Sinfônica de Bolso”.

Cris Miguel é autora do livro “Dez Causos do Pedro Malasartes e sua amiga Dona Véia” em parceria com Sérgio Serrano pela Editora Giramundo lançado em 2013.Em 2014 Cris Miguel e Sergio Serrano iniciaram as gravações do programa Caderninho de Estórias na TV Cultura. A Cia. tem se apresentado em diversos projetos pelo Brasil e exterior. Em 2001 a Cia realizou uma turnê pela Suíça (Basel, Zurich, Lausanne, Berna), Áustria e Itália (Firenze, Festival Fabrica Europa e Roma) com o espetáculo “Os Fantasmas da Ópera”.A Cia. excursionou com “Raimundo e a menor banda do mundo” para Argentina (Mendoza, Ushuaua, Cipolleti, Rosário e Córdoba) e Bósnia (Sarajevo e Gorazde) em 2008. Em 2011, apresentaram o “Baú de Histórias” no festival da Subótica na Sérvia e na Hungria. Em 2012, apresentaram o espetáculo “Baú de Histórias”no PIF – Puppets International Festival em Zagreb na Croácia e no Children Mess, Festival de Teatro de Sarajevo na Bósnia. Em 2013, a Cia. realizou 18 apresentações do espetáculo “Baú de Histórias”nos festivais IZMIR – Puppet Festival e Kukla Luleburgaz Festival na Turquia.Premiações: “Raimundo e a Menor Banda do Mundo” (2007) – Prêmio Femsa –  Melhor trilha sonora”Baú de Histórias” (2008) Prêmio Femsa – Melhor trilha sonora.“Baú de Histórias” (2011)- Cris Miguel recebe prêmio pela atuação no 18. Children´s Theatres na Subótica, Sérvia.“Baú de Histórias” (2012) – Prêmio melhor espetáculo eleitos pelo júri infantil no PIF- Puppets International Festival Zagreb, Croácia.

 ZUZU LEIVA – dançarina, cantora e oficineira

Bacharel em Comunicação Social pela FAAP e atriz formada pelo Teatro Escola Macunaíma. Estudou canto popular, canto indiano e danças étnicas – Dança do Ventre e Danças Indianas (Odissi e Kathak). Teatro: “Péricles, o Príncipe de Tiro” e “Macbeth” (William Shakespeare, direção: Ulysses Cruz), “Os Lusíadas” (Luís de Camões, direção: Marcio Aurelio), “Os Sete Gatinhos” (Nelson Rodrigues, direção: Alexandre Reinecke), “O Coração Abandonado pelo Budha” (texto e direção de Leo Lama), entre outros. Como autora e atriz, atua no espetáculo de esquetes de humor “Quem disse que Inês é morta?” (direção: Fabio Saltini / Supervisão: Ary França).  TV: “Aquarela do Brasil” (direção: Jayme Monjardim), “A Festa do Nono” e “A Diarista” (direção: José Alvarenga); “Retrato falado” (direção: Luiz Villaça), Rede Globo.    Como cantora e dançarina, Zuzu Leiva integra o grupo de música étnica MAWACA.  Ministra oficinas e workshops: dança do ventre, dança indiana, danças étnicas e teatro, para todas as idades.

 SANDRA OAKH cantora e oficineira

É atriz, cantora e professora. Formou-se no Teatro Escola Célia Helena em 1992, trabalhou em diversos espetáculos adultos e infantis como atriz e cantora.Graduou-se em Canto Popular pela Universidade Livre de Música e em Educação Artística, com habilitação em Música, pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Participou de diversas oficinas, palestras e congressos na área de musicalização infantil.Lecionou teatro e música em escolas particulares de São Paulo. Especializou-se em musicalização para bebês com diversos profissionais, entre os quais pode-se destacar as professoras Margareth Darezzo e Joseth Feres. Atualmente é cantora do grupo Mawaca, e do DVD 1 do personagem infantil Bob Zoom. Professora de música na Escola de Educação Infantil Savoia. É responsável pelos cursos de capacitação em música na educação infantil da Prefeitura de Caieiras.Ao lado do músico Ramiro Marques criou e administra o Ilha da Lua, música para bebês, que oferece shows, oficinas, cursos e aulas de musicalização para pais e filhos, professores e centros culturais. O Ilha da Lua presta serviços musicais regularmente para a prefeitura de Caieiras, São Caetano e algumas unidades do SESC.Desenvolve no espaço/estúdio Ilha da Lua um projeto de composição e gravação de músicas para bebês; ministra aulas particulares de musicalização para pais e filhos e promove cursos para professores nessa área.

Para mais informações, entrar em contato pelo e-mail ethos@ethosprodutora.com.br

 

CURSOS REALIZADOS

Curso de Danças dos Bálcãs com Mariana Paunova

 Data: 9 de maio, sábado das 14h às 18h30

sapatinhobalkan

A proposta dessa oficina é conhecer, através da música e da dança de roda, o rico e fascinante caleidoscópio da cultura popular dos Bálcãs.  São milênios de história, tradição e sabedoria transformados em movimentos. Cada povo, cada etnia e cada região dos Bálcãs possuem suas peculiaridades culturais instigantes. Os diversos ritmos e estilos de dança e de canto apresentam forte magia, mistério e uma incomparável beleza desde os tempos mais remotos da humanidade.

Mariana Paunova, nascida na Bulgária, está no Brasil desde 1998. É mestra em Filologias Eslavas e Italiana. Adquiriu a maior parte de seu conhecimento sobre as danças búlgaras em contato direto com os povos da Península Balcânica. Em sua formação acadêmica realizou vários trabalhos sobre a cultura tradicional búlgara e dos povos eslavos. Participou de vários seminários e workshops na Europa e no Brasil.

O que usar e trazer:
Roupa:  roupa leve, confortável, que a pessoa se sinta à vontade de usar aquilo que gosta e se sente bem.
Sapato –  sapato para dança, ou algum tipo de tênis leve ou sapatilha, algo bem confortável.
Trazer também toalha para rosto,  cinto simples ou fita grossa para amarrar/fechar na cintura, um lencinho pequeno. E se  tiver qualquer chocoalho, pandeiro, pode trazer também!